*** em construção ***



sexta-feira, 27 de agosto de 2010

CAMINHOS MAL TRAÇADOS - 1969


Título Original: The Rain People
Direção: Francis Ford Coppola
País de origem: EUA
Gênero: Drama
Ano De Lançamento: 1969
Idioma: Inglês


SINOPSE:

Sentindo-se prisioneira de uma vida sem sentido, mulher grávida foge de casa numa manhã chuvosa. Ela dá carona para um jogador de futebol simplório com quem acaba se envolvendo.


ELENCO:

James Caan
Shirley Knight
Robert Duvall
Marya Zimmet
Tom Aldredge
Laura Crews
Andrew Duncan
Margaret Fairchild
Sally Gracie
Alan Manson
Robert Modica


COMENTÁRIO:

Pequeno grande filme de Coppola realizado no final dos anos 60, onde capta com sensibilidade uma época de transformação, da contra-cultura filmado no auge do conflito no Vietnã. Período este, que rendeu filmes emblemáticos, emoldurando uma geração, como por exemplo: Easy Rider e Vanish Point.

Através do personagem vivido por Shirley Knight o filme nos mostra todo o vazio e falta de perspectiva de uma geração, sempre aberta a novas experiências, a novas aventuras como um meio de escape para insatisfações pessoias.

É uma busca quase desesperada por uma vida menos infeliz, com algum propósito, mas sempre tendo o medo como uma sombra pronta para derrubar esses vislumbres, de um futuro, que poderia ser melhor, com maior justiça e honestidade, mas sobretudo, um futuro de perspectivas, de mudanças verdadeiras.

Como forma cinematográfica, Coppola se utiliza dos termos típicos de um road movie, "Caminhos Mal Traçados" é um filme de estrada, o que dá mais vivacidade a história e aos personagens retratados. Há também à incursão de pequenos flaschbacks em momentos determinantes da trama, remontando fatos crucias que moldaram os perfis dos personagens, solução narrativa esta, imposta por Coppola, de grande criatividade e eficácia. Tornando tudo ainda mais belo e trágico, entremeados por belas paisagens, com a chuva, criando um clima onírico, anestesiando muito bem o peso, que se seguirá, até o desfecho do filme.

Um filme menor no acabamento, mas de grande valor, que mostra todo o talento do diretor para contar histórias simples, de gente simples, filmando tudo com uma paixão avassaladora, de cortar o coração. E de ficar sem fôlego também. - Roberto (Fonfagu)


Onde encontrar: CINE-CULT-CLASSIC

Nenhum comentário:

Postar um comentário