*** em construção ***



quinta-feira, 7 de outubro de 2010

EL JUSTICERO – 1967


Diretor: Nelson Pereira dos Santos
Roteiro: Nelson Pereira dos Santos, baseado no romance "As vidas de El Justicero", de João Bethencourt
Gênero: Comédia
Origem: Brasil
Ano: 1967


Sinopse:

Uma divertida comédia que conta as aventuras de um playboy de Copacabana. Conhecido como "El Justicero", por defender fracos e oprimidos, o jovem é também um boa vida e conquistador, filho de general, que usa e abusa do dinheiro e prestígio do pai. Acaba apaixonando-se pela irmã de seu inimigo e entra na maior fossa quando descobre que esta não é mais virgem.


Elenco:

Arduíno Colassanti - Jorge Dias das Neves, El Justicero
Adriana Prieto - Ana Maria
Márcia Rodrigues - Araci
Emmanuel Cavalcanti - Asdrúbal
Álvaro Aguiar - General
Rosita Thomaz Lopes – mãe de Ana Maria
Selma Caronezzi
Hemílcio Fróes - Ari Lima, pai de Ana Maria
Telma Reston



Esse é um dos filmes brasileiros mais interessantes da década de 60, zombando ao mesmo tempo dos abusos da ditadura e do discurso pretensioso dos militantes da esquerda. É esse último aspecto que tornou esse filme um tanto maldito, já que os esquerdistas ortodoxos nunca souberam o que era ter senso de humor.
E que falta faz ao cinema nacional esse tom debochado, livre e crítico, que um cineasta tão flexível como NPS e os taxados como marginais tiveram. É difícil de acreditar que uma época tão cheia de censura, repressão, patrulhamentos ideológicos e carência de recursos tenha conseguido gerar filmes tão brilhantes como esse, O bandido da luz vermelha e A margem. Parece que a liberdade de expressão e os patrocínios institucionais transformaram o nosso cinema em uma repartição pública ou em um laboratório de clonagem. É mesmo estranho que se sentissem mais à vontade para "fazer graça" logo quando a situação esteve mais barra pesada, e agora paire esse marasmo, que dá a falsa impressão de que está tudo bem. - Saint Guinefort e Zé Qualquer, cinéfilos


Aqui crítica por Daniel Caetano no Contracampo

Onde encontrar: O SÉTIMO PROJETOR

Nenhum comentário:

Postar um comentário