*** em construção ***



sexta-feira, 8 de outubro de 2010

JOSÉ MOJICA MARINS - Brasil


PÁGINA NO IMDB
PÁGINA NA WIKIPÉDIA
ZÉ DO CAIXÃO - PÁGINA OFICIAL


FILMOGRAFIA:

Como diretor

2008 - Encarnação do Demônio
2004 - Fim (curta metragem)
1996 - Adolescência em Transe
1994 - Demônios e Maravilhas
1987 - Quarenta e Oito Horas de Sexo Alucinante
1986 - Dr. Frank na Clínica das Taras
1985 - 24 horas de sexo explícito ou 24 horas de sexo ardente
1984 - A Quinta Dimensão do Sexo
1983 - Horas Fatais - Cabeças Cortadas
1981 - A Encarnação do Demônio
1980 - A Praga
1978 - Perversão
1978 - Mundo-Mercado do Sexo
1977 - Estranha Hospedaria dos Prazeres
1977 - Delírios de um Anormal
1977 - A Mulher Que Põe a Pomba no Ar
1976 - Mulheres do Sexo Violento
1976 - Inferno Carnal
1976 - Como Consolar Viúvas
1975 - O Fracasso de Um Homem nas Duas Noites de Núpcias
1974 - Exorcismo Negro
1974 - A Virgem e o Machão
1972 - Sexo e Sangue na Trilha do Tesouro
1972 - Quando os Deuses Adormecem
1972 - Dgajão Mata para Vingar
1971 - Finis Hominis
1970 - Ritual de Sádicos
1968 - Trilogia do Terror
1967 - O Estranho Mundo de Zé do Caixão
1966 - Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver
1965 - O Diabo de Vila Velha
1964 - À Meia-Noite Levarei Sua Alma
1962 - Meu Destino em Tuas Mãos
1958 - Sina de Aventureiro
1955 - Sentença de Deus (inacabado)
1948 - A Voz do Coveiro
1947 - Sonhos de Vagabundo
1946 - Beijos a Granel
1945 - A Mágica do Mágico

Como ator

2009 - A Cruz e o Pentagrama (de Cesar Nero)
2005 - A Marca do Terror (de Ivan Cardoso)
2004 - Um Show de Verão (de Moacyr Góes)
2001 - Tortura Selvagem - A Grade (de Afonso Brazza)
2001 - Dr. Bartolomeu e a Clínica do Sexo (de Mário Lima e Tom Camps)
1997 - Ed Mort (de Alain Fresnot)
1997 - A Filha do Pavor (de Andréa Pasquini)
1996 - Babu e a Vingança Maldita(de Cesar Nero)
1990 - O Gato de Botas Extraterrestre (de Wilson Rodrigues)
1989 - Dama de Paus (de Mário Vaz Filho)
1987 - Horas Fatais (de Francisco Cavalcanti e Clery Cunha)
1987 - As Belas da Billings (de Ozualdo Ribeiro Candeias)
1986 - A Hora do Medo (de Francisco Cavalcanti)
1985 - O Filho do Sexo Explícito (de Francisco Cavalcanti)
1984 - Padre Pedro E a Revolta das Crianças (de Francisco Cavalcanti)
1982 - O Segredo da Múmia (de Ivan Cardoso)
1980 - Chapeuzinho Vermelho (de Marcelo Motta)
1978 - A Deusa de Mármore (de Rosângela Maldonado)
1977 - O Vampiro da Cinemateca (de Jairo Ferreira)
1977 - O Abismo (de Rogério Sganzerla)
1970 - O Profeta da Fome (de Maurice Capovila)
1969 - O Cangaceiro Sem Deus (de Oswaldo De Oliveira)
1966 - O Diabo de Vila Velha (Armando de Miranda e Ody Fraga)
1960 - Éramos Irmãos (de Renato Ferreira)


Principais Prêmios e Indicações

À Meia-Noite Levarei Sua Alma: recebeu o Prêmio Especial no Festival Internacional de Cine Fantástico y de Terror Sitges (Espanha), em 1973; o Prêmio L’Ecran Fantastique para originalidade, em 1974; e o Prêmio Tiers Monde da imprensa mundial, na III Convention du Cinéma Fantastique (França), em 1974.

Por Ritual dos Sádicos (O Despertar da Besta) recebeu o de Melhor ator (José Mojica Marins) e Melhor Roteiro (Rubens Lucchetti), no Rio-Cine Festival, em 1986.

Encarnação do Demônio: recebeu o Troféu Menina de Ouro de Melhor filme de ficção por júri oficial e crítica, Melhor fotografia (José Roberto Eliezer), Melhor montagem (Paulo Sacramento), Melhor edição de som (Ricardo Reis), Melhor direção de arte (Cássio Amarante) e Melhor trilha sonora (André Abujamra e Marcio Nigro) no 1º Festival Paulínia de Cinema, em 2008; Melhor Diretor de Cinema (José Mojica Marins), no 2º Prêmio Quem de Cinema, 2008; Melhor Melhor Ator (José Mojica Marins) e Melhor Direção de Arte (Cassio Amarante).




Certa noite, ao chegar em casa bem cansado, fui jantar. Em seguida, estava meio sonolento, entre dormindo e acordado, e foi aí que tudo aconteceu: vi num sonho um vulto me arrastando para um cemitério. Logo ele me deixou em frente a uma lápide, lá havia duas datas, a do meu nascimento e a da minha morte. As pessoas em casa ficaram bastante assustadas, chamaram até um pai-de-santo por achar que eu estava com o diabo no corpo. Acordei aos berros, e naquele momento decidi que faria um filme diferente de tudo que já havia realizado. Estava nascendo naquele momento o personagem que se tornaria uma lenda: Zé do Caixão”. - José Mojica Marins


A vida de José Mojica Marins se confunde com a de Zé do Caixão. O personagem, criado em 11 de outubro de 1963, é a estrela de muitos filmes do diretor.

Inicialmente desprezado pela crítica nacional, passou a ser reverenciado após suas produções começarem a ser consideradas cult no circuito internacional.
À Meia Noite Levarei Sua Alma, de 1964, marcou a primeira das inúmeras aparições de Zé do Caixão nas produções de Mojica. No início, o personagem era um homem desiludido com a vida, por não conseguir uma mulher fértil que lhe desse o filho perfeito. A continuação viria em 1967, com Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver.

Em A Trilogia do Terror, de 1968, o diretor comanda o conto Pesadelo Macabro. O longa é baseado na série de TV Além, Muito Além do Além. No mesmo ano, Zé do Caixão apresenta três contos de terror em O Estranho Mundo de Zé do Caixão. O filme chegou a ser transformado em uma série de 13 episódios, exibida pela TV Tupi, que contaria com atores consagrados, como Lima Duarte. O Despertar da Besta foi vetado pela censura em 1969 e até hoje foi exibido apenas em festivais e sessões especiais. Nele, um psiquiatra injeta LSD em quatro voluntários para estudar os efeitos do tóxico sob a influência da imagem de Zé do Caixão. Em Exorcismo Negro, de 1974, acontece o confronto entre criador e criatura. Mojica, em papel duplo, interpreta a si mesmo e a seu alter-ego, o Zé do Caixão.

Zé do Caixão voltou a TV em 1981, onde apresentou contos de horror no programa Um Show do Outro Mundo, que teve doze episódios exibidos pela Rede Record. Depois disso, só retornaria em 1996, à TV Bandeirantes, na apresentação de Cine Trash, onde eram exibidas produções de horror estrangeiras.

Em 2008, o diretor lançou Encarnação do Demônio, sua produção com maior orçamento até então. O terror, que encerra a trilogia formada por À Meia-Noite Levarei sua Alma e Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver, chegou a ser exibido no Festival de Veneza.

José Mojica Marins teve sua vida retratada por outros cineastas, como Jairo Ferreira, Ivan Cardoso e Godofredo Telles Neto. Recebeu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do então ministro da cultura, Gilberto Gil, a Honra ao Mérito Cultural, uma medalha e um certificado pelos serviços prestados à cultura no Brasil e no exterior. - por Ana Amariz

Um comentário: